A Alegria vem pela Manhã

Há algum tempo compartilho aqui no blog e no meu canal do youtube pedacinhos da minha vida com vocês. Sem me expor muito e entrar em detalhes, contei sobre os sintomas de depressão, a angústia e os dilemas que estava enfrentando. Perdi um pouco as contas, mas creio que há quatro anos eu comecei a entrar nessa fase difícil,  lutando contra um vazio gigantesco que se abriu em meu coração. Não sei explicar muito bem o que aconteceu para eu me sentir tão triste e desanimada. Foram várias coisas e nada ao mesmo tempo. Quem visse de fora, poderia dizer que eu estava reclamando de barriga cheia, pois eu estava (e estou) saudável, fiz várias viagens bacanas, tenho uma família linda que me ama, amigos maravilhosos, casa, comida, roupa lavada, nenhuma falta material e nenhum grande problema escandaloso.

Uma vez uma amiga me disse que sofrimento e tristeza são distintos. Concordo com ela. O sofrimento é momentâneo, você o enfrenta e o supera. Pode ser por um luto, uma doença, uma demissão, enfim, uma perda ou decepção. Você sofre, respira fundo e prossegue. Mas a tristeza é algo que se prolonga, pode ser originada pelos mesmos motivos, luto, decepções, mas pode também surgir sem um motivo detonador, pode ser por coisinhas que vão se acumulando nos calabouços de nossa memória. A tristeza é pior que o sofrimento, pois ela se instala como um parasita e é muito difícil de ser extirpada.

Eu estava assim. Já passei por grandes sofrimentos devido a perdas irreparáveis. Sofri, respirei fundo e prossegui. Ou pelo menos achei que tinha feito isso. Mas depois de alguns anos, veio a tristeza, que foi se acomodando em meu coração, corroendo a alegria e o entusiasmo, formando um vazio estranho, uma espécie de buraco negro que estava me engolindo para baixo. Para o nada. Porque sem Deus, nada pode existir. E era assim que eu me sentia, longe de Deus. Não em termos espaciais, porque Ele está em todo lugar e tudo está Nele. Mas o meu coração estava se afastando. E quanto mais eu me afastava, mais as trevas se apoderavam de mim, como se eu estivesse na terra dos orcs, dominada pelo poder de Sauron. A beleza e o amor não conseguiam tirar o gosto amargo da minha boca.

Como Davi, atolada em pecado, eu clamei, pedi perdão, chorei, implorei por socorro. Sentia o meu coração longe de Deus, quase não ouvia mais a voz do Espírito Santo, mas ainda assim eu orei. Ainda que soasse como palavras vazias, eu orei. Tenho algumas dessas orações escritas em um caderno. Pedi a Deus para me salvar, me libertar, fazer um milagre em minha vida. Admiti que sozinha eu não dava conta, que precisava Dele, que se Ele não me salvasse mais uma vez, eu iria acabar ficando à beira do caminho.

Confesso que não sou uma mulher de oração, que entra dentro do quarto, fecha a porta, se ajoelha e ora um tempão, ou que ora três vezes ao dia, ou que faz um devocional rigoroso. Sou uma mulher comum, que muitas vezes deixa o cotidiano consumir o tempo, que fica horas assistindo um filme ou na internet, mas passa cinco minutos orando e já acha muito. Tenho tentado mudar esse hábito. E preciso conseguir fazer isso. Porque a oração é alimento e a chave para uma intimidade com Deus. Oro para que Deus me ajude a orar.

Mesmo não sendo fervorosa, e mesmo eu achando que minha oração não passava do teto, Deus me ouviu. Ele é bom o tempo todo. É justo e nos ama. E a misericórdia Dele me alcançou.

Gente, minha cura não foi como aquelas pessoas doentes que vão melhorando gradativamente até ficarem sãs. Nem mesmo aqueles pacientes que têm uma parada cardíaca e são reanimados com o desfibrilador. Eu dormi chorando em um dia e acordei sorrindo no outro. De verdade.

As coisas começaram a acontecer. Eu consegui um emprego que tem tudo a ver comigo e que estou amando (secretária em uma editora da minha cidade), meu relacionamento com meu marido melhorou e a paixão reacendeu assim como o carinho e a admiração, meu ranço pela igreja passou, o vazio do meu coração foi enchido com fé, amor e esperança, meus pensamentos de derrota se calaram, minha vontade de ir embora sumiu. Até minha vontade de ler a Bíblia voltou a todo vapor. Minha psicóloga é cristã e me deu uma Bíblia chama A Mensagem que é um barato. A tradução é super moderna e os versículos são impactantes justamente porque são escritos com palavras que fazem sentido no século XXI, no nosso contexto. Tipo Mateus 6:21: “Saibam que o lugar em que vocês mais desejam estar é perto do seu tesouro; e é lá que acabarão indo parar”. Vejam que versículo poderoso! Me fez pensar qual é o meu tesouro. É o sucesso dos meus livros? É o dinheiro? São as viagens? É uma pessoa? Sou eu mesma? São os prazeres? É a fama? É a beleza? O corpo? Caramba! O meu coração deseja estar perto do meu tesouro e é lá que vou estar na eternidade. Qual é o meu tesouro? Onde quero estar?

Tudo isso vem acontecendo há um mês. Sim, apenas um mês. É uma sensação gostosa de renovo, de que Deus está restaurando todas as áreas da minha vida. Sinto um medinho lá no fundo de que esse momento dure pouco e aquele vazio volte. Mas é preciso viver um dia de cada vez. As mudanças aconteceram de fora para dentro: consegui o emprego, voltei a estudar para o ENEM, estou com uma rotina séria de trinos na academia, meus relacionamentos melhoraram. Mas o processo de melhora de dentro para fora ainda está acontecendo. Peço a Deus que me ajude a perseverar, crer e confiar Nele não só nos momentos de paz e alegria, mas também nos momentos de tribulação. Que eu não O louve só quando tudo vai bem, mas como Jó e Paulo, mesmo passando por situações difíceis eu diga:

“Por essa causa também sofro, mas não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou bem certo de que ele é poderoso para guardar o que lhe confiei até aquele dia.”- 2 Timóteo 1:12

“Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.”- Jó 19:25

eu flores

Bem, é isso. Agradeço a todos que oraram por mim e que querem o meu bem. Confiem em Deus porque sem Ele tudo é em vão. Aos trancos e barrancos, capengando como soldados em uma guerra, vamos prosseguindo para o alvo que É Cristo. Não nos deixemos abater. No final, valerá a pena.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s